sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Cruzeiro de Canhoba 106 anos de Fé e Missões

          A história do Santo Cruzeiro com a população canhobense vem desde 1910, quando Canhoba ainda era um pequeno povoado da cidade de Propriá, cujo Antônio Ferreira de Carvalho – Antônio Caxeiro - era o proprietário. Nesta época, a dificuldade prevalecia nesta pequena sociedade. Para um cristão casar-se ou batizar seus filhos tinha que se dirigir à Propriá ou Aquidabã.
         As Santas Missões populares daquela época serviam para satisfazer as necessidades da população, nesta época chegaram por aqui os missionários, Frei Rocha e Frei Anatanael. Fizeram aqui uma semana de Santa Missão, durante este período fizeram casamentos e batizados. Fizeram também uma espécie de profecia para os fins dos tempos, diziam que o rio São Francisco, nos tempos futuros, ia se transformar em poço. Durante a Santa Missão os missionários pediram a comunidade para buscar um madeiro, com a finalidade de erguer o Santo Cruzeiro, Antônio Caxeiro pediu à comunidade que se dirigisse a Barra Salgada/Mucambo para trazer um madeiro de árvore mais florida e mais bonita e trouxeram em um carro de boi o madeiro, foi levantado o Santo Cruzeiro, vieram em procissão com foguetes e zabumbeiro, daí vem a tradição do zabumbeiro que tocam em três dias da festa.
         No dia 07 de junho de 1910, foi erguido na praça central de Canhoba o Santo Cruzeiro। Ao partirem os missionários falaram: “deixaremos aqui o missionário mudo que não fala, mas sabe ouvir as preces dos fiéis.”
        Em 1911, começou o primeiro aniversário do Santo Cruzeiro com zabumba, foguetes, espadas e cruzeiro de vista.
          O tempo foi passando, em 14-04-1960, uma terça-feira à tarde,Dona Leonilda de Sousa Tôrres tinha acabado de deixar D. Milinha no caixa do armazém de Antônio Tôrres Netto, para fazer algumas atividades em casa. Nesta tarde ventava muito, este vento forte com inicio de chuva forte balançou o cruzeiro que viera a caí segundos depois. D. Leonilda gritou: “valei-me Deus caiu o Santo Cruzeiro”. Esse grito ecoou nos corações de cada canhobense... Ficaram tristes, e de repente a praça estava lotada de pessoas aos prantos.
        Com o passar dos dias, cidadãos da comunidade foram numa propriedade próxima a São Brás para ver qual seria o madeiro que serviria para levantar novamente o Santo Cruzeiro. Ao retornar, Antônio Tôrres, resolveu construir um de cimento. Chamaram, então, um construtor chamado Zé Cruzeiro e fizeram deitado no chão. Naquela época a construção civil não era avançada. A pirâmide, Zé Cruzeiro, fez de barro o modelo, para depois construir de cimento.
      
O Prefeito Antonio Torres Netto, e o Deputado Estadual Antonio Torres Junior, levantaram-na em 28/04/1961. A concreto armado, tendo Dom José Brandão de Castro, 1º Bispo de Propriá, dado a Benção Litúrgica a 07/05/1961. com caminhões, cordas e com ajuda da mão de obra da população, na primeira tentativa as cordas arrebentaram, trouxeram então cordas de aço, só assim conseguiram erguer o Santo Cruzeiro de Canhoba.
             Uma parte do Cruzeiro, de madeira, os fiéis pegaram para fazer remédios medicinais e a outra foi levada ao cemitério. Alguns anos depois Pe. Nestor trouxe para a Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Desde então, todo ano no dia 03 de junho, dia em que começa os festejos, a população em procissão, juntamente com os zabumbeiros, levam o Santo Cruzeiro de madeira aos pés do atual, e este só retorna à Igreja no dia 07 de junho, novamente em procissão com os zabumbeiros.
            Atualmente, a festa inicia no dia 03 do mês de junho e só termina no dia 07 de
junho. No dia 03 é a abertura, noite que leva o cruzeiro que caiu aos pés do de cimento. No dia 04 é a noite das mulheres/casadas, após a missa acontece à entrega de ramos e em seguida a guerra de espadas (mulheres/casadas contra os solteiros/homens e mulheres). No dia 05 é a noite dos solteiros/homens e mulheres, seguido o mesmo ritual, só que dessa vez a guerra é contra os homens/casados. Já no dia 06 é a noite dos homens/casados acontece um leilão como é de tradição. No dia 07, último dia, acontece à procissão e missa campal nos pés do Santo Cruzeiro.






                                
                                              HINO DO SANTO CRUZEIRO


           Santa cruz na batalha querida.
           em que estamos do bem contra mal
           És senhor verdadeiro de vida de vitória és segura sinal.
   
           Salve, salve, divino cruzeiro
           em que cristo nos deu salvação
           Salve, salve, sublime madeiro
           esperança de todo cristão.

           Eras tristes instrumentos de mortes
           inspirava a todos horror
           mas Jesus já mudou tua sorte
           hoje é símbolo  de paz e de amor.

           Sob a sombra do Santo Cruzeiro
           lá estava a virgem Maria
           e a sofrer com seu Deus verdadeiro
           também ela a nós o remia.

            Salve, salve, divino cruzeiro
           em que cristo nos deu salvação
           Salve, salve, sublime madeiro
           esperança de todo cristão.

                                                       Lauro Rocha de Lima
Edição: Weverton Mattos
Revisão: Chrystophe Divino

editor chefe: Jaéliton Moura
 

5 comentários:

  1. OLÁ BOM DIA
    MEU NOME É ADRIANA E EU GOSTARÍA DE SABER PORQUE QUE ENTRA PREFEITO E SAI PREFEITO NESTA CIDADE E NINGUÉM FAZ NADA POR ELA.
    NOS OUTROS MUNICIPIOS FAZEM CONJ. HABITACIONAIS, CALÇAMENTOS DE RUAS, CLUBES , EMPREGA-SE VÁRIAS PESSOAS EM VÁRIOS TIPOS DE RABALHOS, MAS EM CANHOBA NUNCA ACONTEÇE NADA DISSO.
    TAMBÉM PUDERA SEMPRE SÃO OS MESMOS CANDIDATOS, A FAMILIA GUIMARÃES, OS ANDRADES OU OS TÔRRES.
    PELO AMOR DE DEUS VAMOS PARAR COM ESSA IPOCRESÍA, E PARAR DE ENCHER OS BOLÇOS DESTAS PESSOAS DE DINHEIRO QUANDO NA VERDADE QUEM ESTÁ PRECISANDO DE AJUDA É A POPULAÇÃO DESTA CIDADE.
    DÊEM MAIS VALOR A TEU VOTO, FAÇA VALER, FAÇA A DIFERENÇA EM NOME DO FUTURO DESTA CIDADE E DOS TEUS FILHOS.
    OBRIGADA.

    ResponderExcluir
  2. Bom isso é verdade, Canhoba está numa situação degradante...até a praça Principal foi derrubada pelos Andrades e continua na mesma, nada será feito. Temos Certeza que na festa do Santo Cruzeiro ainda não terão recomeçado a obra. Que vergonha hem governantes do municipio Canhobense..
    Espero que tudo isso mude um dia ou a cidade acabará sem moradores, pois os mesmos já estão ocupando outras cidades.
    Abraços a CANHOBENSE..

    ResponderExcluir
  3. Adriana, compreendo sua revolta. É fato que entra prefeito, sai prefeito e nada de significante acontece nesta cidade. Não gostaria de citar nomes, mas se faz necessário.O último prefeito tem um sobrinho deputado e um irmão conselheiro. Este que por um período governou o estado. A população acreditou que "esses filhos da terra" fizessem algo de relevância por ela. Mas não. Apenas promessas e promessas.
    É triste chegar em Canhoba e ver a praça ainda em obras.
    Agora me responda uma coisa, Adriana. Você diz que são sempre os mesmos candidatos e que a população "enche" os bolsos deles de dinheiro. Qual o eleitor que vai a urna votar consciente? Qual é que vai votar e não pensa em ganhar algo(para si) em troca? Quem vai votar visando propostas dos candidatos?
    Qual o direito desses eleitores de reclamar da administração?
    Ao caminhar pelas praças da cidade me deparo com jovens, muitos ainda menores de idade, bebendo cachaça e reclamando que o prefeito nao ajuda a sua familia por nao dar um CC.
    Porque esse jovens não buscam emprego ao invés de reclamarem sem importantes motivos?
    Como é que a cidade pode desenvolver se seu administradores não possuem um nível de educação ao nível necessário pra tamanha responsabilidade? E se os cidadãos esperam que "seu" prefeito o empregue e fique em casa sem fazer nada.
    Caso isso continue, falaremos mais depois.
    Um forte abraço deste que sonha em ver essa cidade crescer!!! Mas por favor, nao comparem Andrade com Torres e Guimarães não.

    ResponderExcluir
  4. Eu gostaria de saber como foi a gestão do prefeito assassinado Palu o Sr. paulo Gonsalves de Sá, se ele foi um bom gestor e o porque ele foi assassinado?

    ResponderExcluir
  5. Qual a vocação econômica de Canhoba e quantos habitantes têm?

    ResponderExcluir